quarta-feira, 14 de março de 2012

Paralisação nacional suspende aulas nas escolas públicas

Agendada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), professores da rede pública, estadual e municipal em todo o país, paralisam as atividades na quarta-feira (14) e só retornam às salas de aula na segunda-feira (19). A paralisação  é em defesa da aplicação da Lei do Piso, do investimento de 10% do Produto  Interno Bruto na educação e na luta por melhorias na carreira dos educadores.
Em Jequié, a APLB, programou para quarta (14), um ato público a partir de 9h, na Praça Rui Barbosa e às 17h30, sessão ordinária da Câmara de Vereadores. No dia 15, a partir das 8h30, no Palácio das Artes, a mesa redonda debatendo  ”Os Desafios da Educação de Qualidade”, com participações de representantes da APLB-Sindicato,  Conselho Municipal de Educação, da Secretaria Municipal de Educação,  DIREC 13 e da  Comissão de Educação e Cultura da Câmara de Vereadores. No dia 16, às 9h,  Assembléia Geral Unificada, na Câmara de Vereadores. De acordo com a coordenadora da APLB/Sindicato, Delegacia do Sol Apromuje, professora Claudenice Santana,  o  movimento nacional busca  chamar a atenção da sociedade e das autoridades responsáveis para o problema da educação no país, “Queremos que os governantes enxerguem a educação e a saúde como prioridade. Convocamos toda a sociedade, pais e alunos para se juntar a essa luta, disse.
O Governo da Bahia informa que irá continuar pagando o piso salarial nacional a todos os professores estaduais, como vem fazendo desde 2009. Os professores, licenciados, (32.584 integrantes da carreira do magistério estadual), já percebem salário acima do piso nacional de R$ 1.451,00. Com o último reajuste de 6,5%, concedido a todo funcionalismo estadual e retroativo a janeiro deste ano, o salário base praticado é R$ 1.586,02, além da gratificação por regência de classe. (Jequiereporter.com.br)

0 comentários:

Postar um comentário